Instagram SBIm

As notícias falsas se espalham rapidamente causando desinformação que gera dúvidas, medo, ansiedade e risco para a saúde de todos nós. Por isso é tão importante se certificar da veracidade antes de compartilhar qualquer conteúdo - mesmo aquele recebido de um(a) amigo(a) em quem você confia muito, porque se ele não teve o cuidado de checar, sem querer pode ter enviado a você uma fake news. Para ajudar nesse processo, preparamos algumas dicas: 🔹Confira a fonte da informação. Caso não exista, não compartilhe. Caso a mensagem informe, verifique se é uma instituição oficial, científica e se a notícia recebida está em seu site. Se não estiver, não compartilhe. Pense: por que uma instituição séria ocultaria a informação do próprio site? 🔹Desconfie de mensagens alarmantes e com pedidos como: “Compartilhe urgente com todos. É muito importante!!!”. As organizações sérias não se posicionam dessa forma. 
Todos desejamos que a ciência desenvolva novas formas de prevenir e tratar doenças. Quando essas descobertas ocorrem, elas são divulgadas primeiro em revistas científicas e depois por toda a grande mídia. Nunca em primeiro lugar pelas redes sociais ou WhatsApp. 🔹Existem diversos sites e agências dedicados à verificação de fatos. Consulte-os para saber se a informação que você recebeu é verdadeira: Lupa - www.lupa@lupa.news; Aos Fatos - www.aosfatos.org; Comprova - www.projetocomprova.com.br; Pública - www.apublica.org; Boatos - www.boatos.org. O Ministério da Saúde também tem canais exclusivos para isso: saude.gov.br/fakenews e o WhatsApp (61)99289-4640.

Não tenha vergonha de desmentir notícias falsas compartilhadas por seus amigos e familiares. Converse com eles; agradeça o envio e informe. Eles precisam entender a gravidade da disseminação deste tipo de conteúdo.

Juntos, vamos combater às Fake News com #InformaçãoDeVerdade. 
#SBIm #saúde #FakeNews #boatos #InformaçãoVerdadeira
As notícias falsas se espalham rapidamente causando desinformação que gera dúvidas, medo, ansiedade e risco para a saúde de todos nós. Por isso é tão importante se certificar da veracidade antes de compartilhar qualquer conteúdo - mesmo aquele recebido de um(a) amigo(a) em quem você confia muito, porque se ele não teve o cuidado de checar, sem querer pode ter enviado a você uma fake news. Para ajudar nesse processo, preparamos algumas dicas: 🔹Confira a fonte da informação. Caso não exista, não compartilhe. Caso a mensagem informe, verifique se é uma instituição oficial, científica e se a notícia recebida está em seu site. Se não estiver, não compartilhe. Pense: por que uma instituição séria ocultaria a informação do próprio site? 🔹Desconfie de mensagens alarmantes e com pedidos como: “Compartilhe urgente com todos. É muito importante!!!”. As organizações sérias não se posicionam dessa forma. Todos desejamos que a ciência desenvolva novas formas de prevenir e tratar doenças. Quando essas descobertas ocorrem, elas são divulgadas primeiro em revistas científicas e depois por toda a grande mídia. Nunca em primeiro lugar pelas redes sociais ou WhatsApp. 🔹Existem diversos sites e agências dedicados à verificação de fatos. Consulte-os para saber se a informação que você recebeu é verdadeira: Lupa - www.lupa@lupa.news; Aos Fatos - www.aosfatos.org; Comprova - www.projetocomprova.com.br; Pública - www.apublica.org; Boatos - www.boatos.org. O Ministério da Saúde também tem canais exclusivos para isso: saude.gov.br/fakenews e o WhatsApp (61)99289-4640. Não tenha vergonha de desmentir notícias falsas compartilhadas por seus amigos e familiares. Converse com eles; agradeça o envio e informe. Eles precisam entender a gravidade da disseminação deste tipo de conteúdo. Juntos, vamos combater às Fake News com #InformaçãoDeVerdade. #SBIm #saúde #FakeNews #boatos #InformaçãoVerdadeira